Home > Comunicação > Notícias

Viva melhor sabendo Jovem incentiva realização de teste de HIV no Recife

Viva melhor sabendo Jovem incentiva realização de teste de HIV no Recife

Sem esquecer as estratégias de prevenção combinada ao HIV/Aids, que envolvem desde o uso de preservativo interno (feminino) e externo (masculino), o uso da PreP e da PEP, entre outras opções, a Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), e a Prefeitura do Recife, estão indo às ruas para realizar a testagem rápida para o HIV, para a Sífilis e para as Hepatites B e C na população de adolescentes e jovens (15 a 29 anos) e levar informações sobre prevenção e tratamento das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). A intenção é de que as pessoas que vivem com o vírus HIV e outras ISTs e ainda não sabem, possam iniciar o tratamento e os cuidados com a saúde.

O “Viva Melhor Sabendo Jovem” acontece até o mês de maio no Recife. Em parceria com o Unicef, a Gestos capacitou 20 jovens multiplicadores/ras para conversarem com outros/as jovens, tirando dúvidas e incentivando a fazer os testes, que são realizados em unidades móveis itinerantes, por profissionais da Prefeitura do Recife.

A ideia é que conversando com outras pessoas da mesma faixa etária, recebendo informação e esclarecendo dúvidas, os/as jovens se sintam mais seguros e decidam fazer a testagem para as ISTs. Entre os assuntos abordados estão a prevenção combinada para o HIV, o uso de preservativos, transmissão e infecção, e outras questões que surgem durante as conversas.

“O projeto tem a intenção de ressaltar a importância da testagem para que seja possível iniciar o tratamento e parar um ciclo das infecções. No caso específico do HIV, a iniciativa é importante porque a juventude continua sendo a população mais afetada e que normalmente evita fazer o teste por medo. A possibilidade de jovens conversando com outros jovens diminui a tensão em relação ao resultado”, explica Jô Meneses, coordenadora de Programas da Gestos.

“Neste momento em que estamos vivendo, de um conservadorismo exacerbado, em que o governo tem se preocupado em promover a abstinência sexual, em vez de falar abertamente sobre sexualidade, divulgando informações corretas, temos a certeza de que informação de qualidade e acolhimento são o melhor caminho para prevenir novas infecções pelo HIV e outras ISTs”, defende Jô Meneses.

O HIV e a Aids entre as juventudes

Estimativas do Ministério da Saúde indicam que no Brasil cerca de 135 mil pessoas vivem com HIV e ainda não sabem. Apesar da redução no número de mortes por HIV/Aids ter diminuído 22,5% nos últimos cinco anos, a infecção ainda cresce, especialmente entre a população jovem. A maioria dos casos tem sido registrada na faixa etária de 20 a 34 anos, com 18,2 mil notificações (41,5% dos 43,9 mil novos casos de HIV registrados no país em 2019.

O que são as ISTs?

As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos. São transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de preservativo, com uma pessoa que esteja infectada.

A transmissão também pode acontecer da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou amamentação. Iniciar o tratamento das ISTs melhora não apenas a saúde de quem está infectado, como também pode impedir a transmissão dos vírus.

É importante lembrar que o tratamento das Infecções Sexualmente Transmissíveis está disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e é gratuito.

Denuncie

Se você tem HIV/Aids e encontra dificuldades para acessar os serviços de saúde; se sofre discriminação; se faltam medicamentos na sua cidade; ou se o seu benefício for ameaçado, entre em contato com a gente. Seu anonimato está garantido.