No Dia de Doar, ajude a Gestos a manter suas atividades

02/12/2019 - Redação Gestos

A Gestos vai se engajar nesta terça-feira (03/12/19) no “Dia de Doar”. A data é uma campanha anual para promover a cultura de doação no Brasil e no mundo. O objetivo é encorajar as pessoas a se engajarem em causas que acreditam. Uma mobilização para promover a generosidade e a solidariedade, por meio da conexão entre pessoas e causas – através de doações. Neste 3 de dezembro milhares de organizações no Brasil, inclusive a Gestos – Soropositividade, Comunicação e Gênero, estarão preparadas para receber doações e milhares de brasileiros vão demonstrar o apoio às causas doando recursos e divulgando sua boa ação através da hashtag #diadedoar nas redes sociais.

A Gestos espera contar com o apoio de todas e todos vocês nesta terça-feira (03/12) e está convidando para conhecerem e ajudarem a nossa campanha “Gestos de Solidariedade”. Lançada no último mês de setembro, a ação convida todas as pessoas que apoiam as causas defendidas pela Gestos a contribuírem com uma doação única, ou mensal, a partir de R$ 30. Para fazer sua doação, basta acessar o site da Gestos e clicar no link Doe agora.

A sua boa ação ajuda a Gestos a manter os vários serviços que oferece gratuitamente, como o atendimento social, psicológico e jurídico para pessoas vivendo com HIV/Aids. Também contribui para a manutenção do Espaço Saúde e Sexualidade para Jovens e Adolescentes – que atende jovens com idades entre 13 e 29 anos com qualquer questão referente a saúde e também realiza teste rápido de HIV para maiores de 18 anos.

Fazendo história
A Gestos existe há 26 anos defendendo os direitos das pessoas vivendo com HIV/Aids e tornou-se referência na área de saúde e direitos humanos, recebendo inclusive o certificado CEBAS, de entidade filantrópica. Atualmente, centenas de pessoas se beneficiam todos os anos do trabalho da Gestos.

A assessoria jurídica da Gestos, por exemplo, acompanha atualmente 300 processos na Justiça. A entidade também desenvolve um trabalho amplo de prevenção ao HIV e outras Infeções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), atuando na promoção e na defesa de direitos não apenas das pessoas soropositivas, mas também das pessoas LGBTI+, das mulheres e das juventudes.

Qual é a situação do HIV/Aids hoje em dia?
Segundo dados do UNAIDS, atualmente, 37,9 milhões de pessoas vivem com HIV em todo o mundo; das quais 23,3 milhões têm acesso à terapia com antirretrovirais. Todos os anos, estima-se que haja 1,7 milhão de novas infecções pelo vírus. Desde o início da epidemia, na década de 1980, 74,9 milhões de pessoas já foram infectadas pelo HIV e 32 milhões morreram em decorrência de doenças relacionadas à Aids. Aproximadamente 8 milhões de pessoas no mundo não sabem que vivem com o vírus do HIV.

O Brasil registrou 926.742 casos de HIV/Aids entre 1980 e 2019. Em média, 40 mil novos casos foram diagnosticados nos últimos cinco anos. Desse total, 78% da pessoas estão em tratamento para o HIV e 93% das pessoas que se encontram em tratamento no Brasil estão indetectáveis.

Num contexto de restrição de direitos e redução de recursos para a área da Saúde no Brasil, chama a atenção o aumento no número de casos de HIV/Aids entre jovens, que tem se espalhado de forma silenciosa, especialmente por falta de prevenção. Desde o ano de 2010, o número de novos caos entre os jovens aumentou 21%. Em 10 anos, os casos de HIV mais que dobraram na faixa entre 20 e 24 anos no Brasil.

Entre os fatores que contribuem para este aumento estão o estigma relacionado ao HIV/Aids, a falta de informação da população, a dificuldade de conversar com a juventude sobre questões de direitos sexuais e reprodutivos, a ausência de campanhas eficientes, que dialoguem com as pessoas, respeitando suas diferenças.