Debate na ONU sobre a situação das meninas diante do HIV e da Aids e protesto pelo assassinato de Marielle Franco

15/03/2018 - Redação Gestos

A coordenadora-geral da Gestos, Alessandra Nilo, participa como moderadora, nesta quinta-feira (15/03), da reunião sobre a situação das meninas diante do HIV e da Aids, dentro da programação da “Comissão da ONU Sobre a Situação das Mulheres – CSW62: desafios e oportunidades para a igualdade entre os gêneros e o empoderamento das mulheres e das meninas rurais”, que acontece até o próximo dia 23 de março, em Nova Iorque. Antes de iniciada a sessão de debates, foi feito um minuto de silêncio em homenagem à vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco e em protesto pelo seu assassinato – ocorrido na noite desta quarta-feira (14/03), no Centro da cidade do Rio de Janeiro.

Marielle Franco, vereadora pelo PSol e militante pelos direitos humanos, e o motorista que conduzia o veículo, Anderson Pedro Gomes, foram mortos a tiros na noite de ontem. Segundo as primeiras informações, Marielle Franco levou nove tiros, sendo quatro na cabeça, depois de sair de um evento chamado “Jovens Negras Movendo as Estruturas”.

Antes de iniciado o debate sobre a situação das meninas diante da epidemia de HIV/Aids, os presentes fizeram um minuto de silêncio em homenagem a Marielle Franco.

Participam da mesa de debates sobre HIV e Aids e o direitos das meninas a vice-presidente do Zâmbia, Inonge Mutukwa Wina; a ministra para as Mulheres da África do Sul, Bathabile Dlamini; Otiko Afisah Djaba, ministra de Gênero, Crianças, Proteção Social de Gana; Annah Sango, ministra da Juventude do Zimbábue; Jean Kalilani, ministra de Gênero, Crianças, Desigualdade e Bem-estar Social do Malawi; a chefe do parlamento regional da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC PF), Jessie Kabwila; além de representantes da sociedade civil organizada e de agências da ONU.

A ONU Brasil divulgou uma nota pública sobre o assassinato da vereadora.

O Evento

O CSW62 começou na última segunda-feira (12) e segue até o próximo dia 23 de março, na sede das Nações Unidas. Entre os debates que acontecem em Nova Iorque estão questões como estratégias políticas e compromissos para o avanço da igualdade de gênero e do empoderamento de mulheres e meninas que vivem em áreas rurais em todo o mundo. O tema faz parte da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável – plataforma monitoramento dos objetivos globais. Participam do encontro estados-membros da ONU, sociedade civil, especialistas e agências do Sistema ONU.

A CSW é uma das principais instâncias de negociação e de monitoramento de compromissos internacionais sobre direitos humanos das mulheres. É organizada pelo Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC) com o apoio da ONU Mulheres. Estarão em discussão temas como acesso à saúde, garantia de direitos sexuais e reprodutivos, acesso ao aborto legal, seguro e gratuito, fim das barreiras para acesso aos serviços de saúde sexual e reprodutiva das mulheres e meninas que vivem em zonas rurais.

Alessandra Nilo participa como diretora regional da LACCASO (Conselho Latino Americano e Caribenho de ONGs com serviços em HIV/AIDS) e como membro da representação da sociedade civil na coordenação da UNAIDS.

Foto: ONU Mulheres / Ryan Brown / Foto de 12 de março, da Abertura da conferência CSW62, na sede da ONU, em Nova Iorque