Articulação Aids em Pernambuco lança manifesto contra situação precária da saúde

30/11/2017

Articulação Aids em Pernambuco lança manifesto contra situação precária da saúde

Neste 1° de DezembroDia Mundial de Luta Contra a Aids – pessoas soropositivas de todo o mundo e entidades que lutam pela garantia de direitos e por acesso a saúde e tratamento dignos para todos estão se manifestando. A estimativa é que cerca de 37 milhões de pessoas vivam com o vírus do HIV no mundo. No Brasil, de 1980 até junho de 2016 foram notificados 842.710 casos de Aids. Em Pernambuco, onde já foram notificados 30 mil casos desde que o vírus foi descoberto, as condições de saúde das pessoas que vivem com o vírus exigem atenção, especialmente pelas dificuldades enfrentadas para acesso a medicamentos, exames, consultas e leitos em hospitais.

Manifesto contra precariedade

As entidades que fazem parte da Articulação Aids em Pernambuco realizam um protesto em frente ao Palácio do Campo das Princesas, a partir das 10h desta sexta, para denunciar a situação de precariedade da saúde no Estado e as péssimas condições às quais são submetidas as pessoas soropositivas. Durante o protesto, a Articulação Aids divulgará um manifesto com denúncias de desrespeito aos direitos das pessoas vivendo com o HIV e em defesa da saúde pública de qualidade.

Apesar de no Brasil o tratamento para a Aids ser universal e gratuito, financiado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em Pernambuco as pessoas que vivem com HIV têm sofrido com a falta de medicamentos, de exames de CD4 e carga viral e também de leitos nos hospitais. Tal situação, põe em risco a vida de quem é soropositivo – pois, além de tomar os antirretrovirais, o acompanhamento médico periódico garante a qualidade de vida de quem vive com o vírus.

O manifesto é assinado pelas entidades que fazem parte da Articulação Aids em Pernambuco: AMOTRANS, Casa Herbert de Souza, GESTOS, Grupo Cactos, GTP+, Instituto Papai, MNCP-PE, Pastoral da Aids – Regional Nordeste II CNBB, RNP+ PE, Sintepe.